Sugestões da sessão na FLUL

Simplificação do processo de candidatura às bolsas de estudo. Abrangência de mais alunos sem exclusão dos emigrantes ou das pessoas que não conseguem, por vários motivos, comprovar certas despesas como o arrendamento de casa. Tornar o processo de atribuição da bolsa mais pessoal e menos “numérico”.
Joana F.

– As exigências feitas pelos serviços de acção social para ter a bolsa – menos papéis, menor distância entre os alunos e os serviços.
– A demora na entrega da bolsa tem de ser explicada e resolvida.
– Repensar o esquema de entrega da bolsa, acabando com as “falsas ajudas” por parte da universidade, por exemplo, criação dos alunos voluntários que trabalham para a faculdade em troca do pagamento de propinas ou fotocópias.
Miriam S.

– Facilitarem os processos de candidatura à bolsa (ex. documentação necessária).
– Garantir que a quantia oferecida excede as próprias propinas.
– Garantir, se necessário separadamente, o direito às residências de alunos com apoio social.
– Oferecer apoio mesmo que se tratem de alunos que não são de nacionalidade portuguesa.
– Construir os centros de acção social duma forma que garanta a confirmação contínua dos problemas dos alunos e responsabilizando as entidades pela intervenção neles.
– Fortalecer a articulação entre os centros e a gestão da faculdade para facilitar o seu funcionamento e a informação dos estudantes.
Daniel L.

– Criação dum cartão de estudante que seja reconhecido por todas as instituições como tal.
– Na atribuição de bolsas, torna uma entrevista obrigatória.
– Tornar o ensino público isento de propinas, mas manter bolsas de alimentação e alojamento.
– Agilizar o processo burocrático na recolha de documentos, cruzamento de dados entre as várias instituições emissoras.
Margarida C.

– A/o aluno/a que se candidata à bolsa, não deve estar encarregue de recolha de documentação; é urgente que entre todos os órgãos do Estado se cruzem dados.
– Os resultados das bolsas devem ser acompanhados de explicações, o/a aluno/a tem direito a saber porque é que não teve direito à Bolsa a que se propôs, o facto do/a aluno/a ser imigrante não pode ser um factor de exclusão.
– As propinas não podem mais existir, é urgente repensar os direitos da(o)s portuguesa(e)s no sentido de finalmente melhorar todo e qualquer serviço que sustenta o país. Portanto, nesta página, sempre que me refiro a bolsas, não falo do pagamento do estudo, mas de residência, alimentação e, porque não, formação extra.
Camila R.

– Não pagamento de propinas. Se não for possível, os alunos devem saber onde o dinheiro é investido.
– Os preços das fotocopias e dos livros (dentro da faculdade) serem mais baixos, pensando sempre naqueles que têm baixos rendimentos.
– Época especial de exames para todos os alunos e não somente para trabalhadores estudantes e finalistas.
– Menos burocracia em todas as instituições da faculdade.
– Mais contacto entre os alunos e o reitor, ou os responsáveis de cada sector para uma mais rápida resolução dos problemas.
Catarina O.

– O financiamento do ensino superior não pode ser garantido pelo próprio ensino. Dessa forma deixa de ser ensino e passa a ser negócio. Logo, a prioridade passa a ser o negócio em detrimento do próprio ensino ou sistema educativo. Os encargos obrigatórios para com os serviços de cobrança de impostos e de segurança social, obrigatórios para todos os cidadãos portugueses ou estrangeiros que cumprem as suas obrigações, deveriam garantir acesso ao ensino sem cobrança de propinas ou materiais necessários.
Bruno S.

Pelo ensino superior livre de propinas.
E se os problemas fossem transferidos para a questão da residência, o aluno que pretende ser bolseiros deveria ser voluntariado para a remodelação de algum prédio abandonado na cidade de Lisboa, cedido pela Câmara.
Juliana

Free education at all levels (no tuition fees).
More funding for education.
Free transportation, nutrition, and residências for all students.
Stop bologna procedure.
Dimitris C.

Egalité de traitement entre “nationaux” et entre “étrangers » dans l’accès aux études.
Schaepelynck V.

Criar um provedor do estudante. Dar humanidade aos estudantes.
Ana

Uma resposta to “Sugestões da sessão na FLUL”

  1. Ligia Barros Says:

    Boa tarde, recentemente tomei conhecimento que estiveram presentes na minha escola (ESEV) Escola Superior de Educação de Viseu, e sou trabalhadora estudante.
    Gostaria de vos sugerir uma ideia, já confirmei a minha ida ao parlamento, com mais uma colega minha, ficámos de debater entre outros alunos para que nos acompanhem.
    O que lhes vinha propor era no sentido de demonstrar-mos a nossa desilusão perante as decisões que os políticos e o governo, tem vindo a tomar por nós, como tal sugeria que os estudantes presentes com os tradicionais trajes de cada Instituição Universitária. Com essa atitude demonstrávamos alem do luto e o desapontamento para com as decisões tomadas mas também o orgulho em aprender e querer lutar por um futuro melhor, obrigado pelo vosso tempo até dia 3 lá estaremos😀
    Lígia e Marta 1º ano Animação Cutural

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: