Alunos do ensino básico, secundário e superior saem hoje à rua em protesto

Público, 24 de Março de 2011

Alunos dos ensinos básico, secundário e superior prometem sair à rua hoje, Dia do Estudante, em diversos protestos contra as políticas do Governo.

Centenas de alunos das universidades e politécnicos de todo o país anunciaram que se dirigirão a Lisboa para escreverem no livro de reclamações da Direcção-Geral do Ensino Superior (DGES) as suas queixas em relação aos cortes nas bolsas de estudo.

O protesto, que pretendem “nacional”, está a ser promovido, entre outras, pelas associações e federações académicas do Porto, Braga, Évora, Aveiro, Leiria, Castelo Branco, Viseu e Trás-os-Montes e Alto Douro. A Federação Académica do Porto estima que “500 a 600” estudantes vão a Lisboa, enquanto da Universidade de Évora são esperados cerca de 500.

 

A Associação Académica da Universidade de Aveiro é outra das associações que estará em Lisboa hoje. “Vamos levar entre 50 a 70 pessoas”, disse o seu presidente, Tiago Alves. Quanto à Federação Académica da Universidade do Minho (AAUM), espera mobilizar cerca de 200 estudantes.

 

A AAUM tem cerca de 740 estudantes em risco de perder a bolsa no fim deste ano lectivo, por estarem no regime transitório. A taxa de indeferimento a pedidos de bolsa passou de 15 por cento para 30 por cento, enquanto o aumento de pedidos de bolsa foi na ordem dos dois por cento.

 

“Entendemos que a conjuntura económica do país não é favorável e que têm de ser feitos ajustes. Mas não podemos concordar que esses ajustes sejam feitos desta forma no ensino, na educação, que deve ser assumida como uma aposta para ultrapassar a crise. Estes cortes na acção social vão, acima de tudo, cortar a possibilidade de muitos estudantes continuarem os seus estudos”, disse Luís Rodrigues, presidente da AAUM.

 

Também a Federação Académica de Leiria decidiu, com meia centena de alunos, juntar-se ao protesto. A Federação Académica do Instituto Politécnico de Castelo Branco (FACAB) vai participar com cerca de dez bolseiros. A Associação Académica do Politécnico de Viseu decidiu deslocar-se à DGES e “facilitar o transporte a todos os que também queiram ir”. Também a Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro vai disponibilizar um autocarro para os alunos que se queiram juntar ao protesto em Lisboa.

 

Além deste “protesto nacional”, a Associação Académica de Coimbra vai promover um boicote geral às aulas, também por causa da política de acção social escolar. Já os estudantes da Universidade do Algarve organizaram uma acção de protesto em Faro e vão entregar um “mural de lamentações” dos alunos e um cheque fictício com o valor retirado das bolsas à governadora civil de Faro.

 

As Associações Académicas e de Estudantes da Universidade de Lisboa, por seu turno, vão realizar várias acções de protesto ao longo de todo o dia na Cidade Universitária, também contra o processo de atribuição de bolsas de estudo, exigindo a sua revisão. Quanto aos estudantes do básico e secundário, dezenas de associações de estudantes convocaram manifestações para hoje contra a política de Educação.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: